domingo, 10 de outubro de 2010

Quem me dera.


Quem me dera não conseguir transformar dias em inquietudes constantes
Fazer de minhas palavras pássaros que fossem até você levar os meus sussurros de amor.
Quem me dera ser a estrela mais brilhante a se enquadrar na sua janela
Ter a saudade dissipada no vento que tropeça nas palavras, jogadas ao léu.
Quem me dera ter a realidade feita de sonhos acordados, sonhados por você
Transformando angustia em leveza de bem querer.

Quando me calo, quase ouço a melodia ecoada pela sua voz.
Quando me resguardo, quase sinto a sua respiração arrepiar os pelos da minha nuca.
Quando fecho os olhos, quase vejo seu sorriso se aglomerando ao meu.




Meu peito implora. Não demora.




Franciélle Bitencourt.

3 comentários:

  1. Muito, mais muito lindo mesmo!
    Seria tudo muito perfeito se, em cada coisa e fazemos, pudéssemos ser notados por aqueles que amamos!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  2. lindo. lindo. saudades do meu cheiro...

    ResponderExcluir
  3. Tentei encontrar as palavras mais belas para agradecer o seu lindo comentário no ECOS DA ALMA , foi quando entrei nesse inefável Blog e confesso: “estou babando” e agora me tornei teu fã, obrigado pela honra de ter você como leitora e mais ainda por compartilhar comigo e com todos que visitam seu blog o prazer de ler os seus suspiros!!!

    Forte abraço, e que 2011 chegue pra você repleto de realizações, saúde e muito sucesso, que os seus sonhos sejam materializados...

    Orgulhosamente Seguindo!!!

    ResponderExcluir